Perguntas mais Frequentes

QUV Teste de Intemperismo Acelerado

Q: Será que os resultados dos testes em duas condições diferentes ser comparado?

Background: Para um teste em QUV podemos escolher entre duas condições que dão a mesma quantidade de energia total:

Teste A: Irradiação 0.65W/m2 para um tempo de 3000h.
Teste B: 0.83W/m2 irradiância para 2500h.

As amostras de teste são filmes com uma espessura entre 80 e 100 micra. No final de cada ensaio, verifica-se a mudança de cor na escala de cinzentos e a propriedade mecânica reter.

Podemos comparar os dois resultados?


Resposta: É comum supor que as duas posições são as mesmas, mas em muitos casos, os dois se produzem resultados diferentes. Existem sinergias complexas entre irradiância, calor e umidade. Geralmente, quando esta pergunta é estudado, há uma diferença muito maior entre os pontos de ajuste de irradiância. A questão é mais ou menos assim: se você dobrar a irradiância da exposição, você pode reduzir o tempo de teste ao meio e alcançar os mesmos resultados?

Às vezes, há uma relação linear entre irradiância e velocidade de degradação, mas às vezes não. No exemplo em questão, a diferença é pequena, por isso há maior probabilidade de que os resultados são comparáveis.

Mesmo assim, eu iria conduzir o próprio estudo e descobrir. Eu estaria interessado em saber de seus resultados..

Q: When Is a Super Alloy Water Pan Used for a QUV?

The water pan in a QUV tester is made from stainless steel, and in most cases does not experience corrosion. To deal with those rare cases where a QUV water pan does corrode, Q-Lab offers a “Super Alloy” QUV water pan that is more corrosion-resistant than stainless steel.

This Super Alloy water pan is not intended for cases where the observed corrosion or oxidation is actually only non-corrosion debris, as in the photo below. This buildup of precipitated minerals over time may occur when tap water is used in a QUV SE or Basic testers (DI water is required for Spray models). Although tap water is acceptable for use in a non-spray QUV, its use does requires more frequent cleaning of the water pan. If you see debris buildup like this in your QUV, you may have “hard water” and should consider the use of reverse osmosis/deinoized (RO/DI) purified water with your QUV.

However, in some cases, actual corrosion of the stainless steel water pan is observed, as in the photo below. Replacing your stainless steel QUV water pan with a Super Alloy water pan is appropriate to correct this problem. Furthermore, if corrosion like this is observed in one QUV, a Super Alloy water pan should be installed in all other QUV’s located in the same laboratory as the corroded QUV.

Q: Quando é usada uma cuba de água de Super Liga em uma QUV?

A cuba de água em uma câmara QUV é feita de aço inoxidável e, na maioria dos casos, não sofre corrosão. Para lidar com os raros casos em que esta é corroída, a Q-Lab disponibiliza a cuba feita de “Super Liga” que é mais resistente do que o aço inoxidável.

Esta cuba com Super Liga não se destina a casos em que a corrosão ou a oxidação observada são na verdade apenas detritos não corrosivos, como na foto abaixo. Esse acúmulo de minerais precipitados ao longo do tempo pode ocorrer quando a água comum (torneira) é usada em uma câmara QUV SE ou Basic (a água DI é necessária para modelos com a função Spray). Embora a água comum seja aceitável para uso em uma câmara QUV sem função spray, seu uso requer limpeza mais frequente da cuba de água. Se você ver um acúmulo de detritos como este em sua QUV, você pode ter “água dura” e deve considerar o uso de água purificada por osmose reversa / deionizada (RO / DI).


No entanto, em alguns casos, a corrosão real da cuba de aço inoxidável é observada, como na foto abaixo. Neste caso, substituir o reservatório de água de aço inoxidável por um de Super Liga, que é apropriado para corrigir este problema. Além disso, se isso é observado em uma QUV, a troca deve ser realizada em todas as outras câmaras QUV localizadas no mesmo laboratório.

Q: Eu posso pegar a Doença do Legionário usando uma câmara QUV ou QCT ?

Legionella é um grupo de bactérias que podem causar um tipo de pneumonia chamada doença do legionário e outra parecida com uma gripe leve, denominada como febre de Pontiac. A Legionella pode crescer em tubulações de dreno, panelas com água, reservatórios, torres de resfriamento comercial e industrial. Embora as câmaras QUV e QCT da Q-Lab possuam partes molhadas, que poderiam ser propícias ao crescimento de microorganismos, há zero casos relatados de Doença do Legionário relacionados ao seu uso em mais de 45 anos e milhões de horas de operação de campo. Isto é em grande parte porque as câmaras QUV e QCT realizam testes geralmente em temperaturas que matam a bactéria Legionella.

O melhor meio de prevenção é através da execução de manutenção básica, que evita as condições da água propícias para que os microorganismos cresçam em níveis elevados. Isso inclui
  • Drenagem de água das câmaras que não estão sendo utilizadas
  • Manutenção regular e limpeza dos condensadores de evaporação e torres de resfriamento
  • Desinfecção com uma solução alvejante leve
  • Manutenção da água dos aquecedores a 60°C
  • Prevenção de condições que provoquem água estagnada, proteção dos tanques de água da luz solar, drenagem e nivelamento de linhas de água não utilizadas
  • Manutenção de todas as linhas de água cheias e com o menor comprimento possível.

Há zero casos relatados de doença do legionário relacionados ao seu uso em mais de 45 anos e milhões de horas de operação de campo. Fazer manutenções apropriadas, das câmaras da Q-LAB, é a melhor maneira de reduzir o risco já minúsculo da proliferação da Legionella.

Q: Por que as câmaras da Q-Lab exigem radiômetros de calibração específica?

As câmaras de intemperismo acelerado QUV e Q-SUN exigem o uso de radiômetros de calibração especial. O CR10 e UC10 são usados para lâmpadas fluorescentes UV enquanto que o CR20 e UC20 são usados para as lâmpadas de xênon. Estes dispositivos, rastreáveis pelo NIST, certificam que a irradiância empregada para testar amostras é igual à irradiância exigida pelo método de teste do usuário. As lâmpadas das câmaras da Q-Lab devem ser calibradas especificamente com este equipamento de radiometria devido à incompatibilidade espectral entre as diferentes lâmpadas UV ou filtros ópticos. Incompatibilidade espectral é a diferença real entre a leitura observada de um sensor de irradiância, quando usando um espectro diferente do que foi usado para calibração.

Os sensores de irradiância embutidos nas câmaras e os de calibração trabalham usando um fotodiodo, um semicondutor que converte fótons absorvidos em uma corrente elétrica. Desde que os fotodiodos usados nos sensores de irradiância apenas medem a intensidade da luz, mas não o comprimento de onda da luz, uma filtragem é usada para fazer a medição na banda estreita (310 nm, 340 nm, 420 nm), ou medir a irradiância na banda larga (TUV, 300 400 nm). Se o sensor embutido é calibrado com um espectro de luz específico, ocorrerá um erro ao tentar medir a irradiância usando um espectro de luz diferente.

Por exemplo, em uma câmara QUV, se você fosse tentar medir a irradiância de uma lâmpada UVB-313 usando um radiômetro calibrado para uso com uma lâmpada UVA-340, você obteria uma leitura errada. Um erro semelhante poderia ocorrer em uma câmara Q-SUN se tentar medir a irradiância a 340 nm, com um filtro de luz-F usando um radiômetro calibrado para filtro de luz janela-Q. Eis a razão pela qual é importante usar o calibrador e sensor correto ao calibrar uma câmara de intemperismo acelerado QUV ou Q-SUN.



Figura 1. Distribuição de Energia Espectral para filtros ópticos selecionados em pontos de controle de 340 nm (à esquerda) e 420 nm (à direita).
 

FAQ's

Produtos FAQ's


Contate-nos

  1.  

Números de telefone Q-Lab

USA: +1-440-835-8700
Florida & Arizona Serviço de Teste: +1-305-245-5600
UK/Europe: +44-1204-861616
Alemanha: +49-681-857470
China: +86-21-5879-7970

 
View Full Site